Ir para conteúdo

Entre o Ritz e a favela

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Fotos: Tiago Petrik

 

O Felipe Ishihama não economiza em “histórias pra contar”. Cidadão do mundo, já morou em Tóquio, Milão, Lisboa e Barcelona, só pra citar algumas cidades (foram dez, no total). Há um ano no Rio, declara estar “realizando um sonho” que vem desde os 12 anos, quando esteve na cidade pela primeira vez. O Felipe é paulistano, mas já deu indícios de carioquice mesmo antes de seu caso de amor com o Rio. Anos atrás, foi expulso do Ritz, de Paris, por usar havaianas. Depois de estudar hotelaria na capital francesa, acabou na gerência do mesmo hotel! Atualmente, ele trabalha no Bar d’Hotel, aquele do Marina, no Leblon. No top 3 de “melhores coisas de se morar no Rio” estão: o sol radiante, o cheirinho de maresia e seu novo endereço, a comunidade do Parque da Cidade, na Gávea. Lá, já recebeu as mais ilustres visitas internacionais e se sente 100% acolhido, 100% feliz. Como é chegar na favela com um paletó cor-de-rosa e gravata borboleta? “A vizinhança adora, eles são todos ótimos”, garante.

Comentários