Ir para conteúdo

Sob o signo do imprevisível: “Atenção, obras”

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[Rachel Souza] Texto e foto

O evento estava marcado para 18h. Cheguei às 19h20min e não o encontrei. Perguntei a um cara que fotografava a exposição, e ele disse que Meton tinha dado uma passada em casa, mas que voltava logo. Para em seguida completar com um “Bom, espero né?!” Ri e concordei endossando minha parte no coro: “É… esperamos.”.

O público bebia. Menos eu, que ostentava uma irritante dor de cabeça. Um rapaz de boné, barba grande e roupas largas diz que gostaria de ter uma casa com um muro grande para Meton grafitar. Outro cara diz que está em um projeto que envolve bonequinhas de pano. Uma menina diz “empresa”. Não consigo ligar os pontos e articular uma mensagem, um diálogo. No canto, em uma mesa de madeira com alguns objetos dispostos para venda, vejo dois cadernos da Cícero com uma capa do artista da noite. “Oba,vou comprar”, penso.

Desço para ir embora e o encontro na porta conversando com duas amigas. Falamos brevemente sobre a bipolaridade do tempo. Diz ter passado em casa pra pegar  um casaco por conta do frio e, ao chegar à porta da Homegrown, este já não era mais necessário. Pergunto como tomou conhecimento do projeto Ocupa Nise – um projeto de arte-educação que leva arte e realiza saraus no Hospital Psiquiátrico Nise da Silveira – ao que responde ter sido através da artista Joana Cesar. “Irrecusável”. Disse ainda que precisa voltar lá para terminar detalhes do grafite enquanto descubro que a bateria da minha supermáquina acabou, o que não deixa de ser irônico. Um mundo de possibilidades e ângulos a um clique, derrotados por uma simples e burocrática bateria. Diante dos fatos, marcamos para outro dia.

Em ATENÇÃO, OBRAS, Meton usa placas de trânsito colecionadas ao longo dos últimos 15 anos, o que reforça a intenção de sinalizar. A ironia, que carrega em si doses de agressividade e bom humor, está ali presente. Da composição ao título das obras.

“Terça ao meio-dia na Homegrown. Blz, marcado.” Combinamos para terminar as fotos e trocar uma ideia sobre sua primeira individual e sobre as feiras de arte que rolaram na cidade no último fim de semana. Mais uma vez sob o signo do imprevisível, as coisas saem um pouquinho fora do planejado. Chego e não o encontro. Tiro algumas fotos e sigo para o resto do dia. Estou sem celular e em vias de comprar outro, o que me impossibilitou de ver a seguinte mensagem: “Acordei tarde. Vc tá na Homegrown? Me liga, tô indo.”

*ATENÇÃO, OBRAS fica até dia 27/09 na Homegrown, na Rua Maria Quitéria, 68 – Ipanema. Seg. à sexta de 10 às 20 hs. Sab de 12 às 18.

Comentários