Ir para conteúdo

RIOetc entrevista NewLaje

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Fotos: Derek Mangabeira

[Carolina Isabel Novaes]

Amanhã é dia de NewLaje, a festa que há mais de três anos reúne uma galera tecnobrega, uma “micareta panssexual” como já disseram, enfim, uma galera que gosta de se esbaldar como se não houvesse amanhã. O tema desta sexta é “o Fruto Proibidão” e o lance é ir vestido tipo “tá ridícula, tá escrota”.

A história da festa começou em 2009, em um brainstorm via messenger (“Saudoso msn”, suspiram). Os cinco produtores do Projeto Seis pensaram em usar a cultura da laje, do churrasquinho e do pagode e misturar com o hipster e com o new rave. Queriam uma festa open bar, para dançar, se vestir e amar sem medo de ser feliz. A primeira festa foi gênero festa no play – e deu prejuízo.

Hoje eles são grandes e têm funções e tudo o mais. Caio Riscado, diretor teatral e artista-pesquisador, é quem cuida do conceito da festa e propõe o tema de cada edição – a decoração, o dresscode. Malu Viana, jornalista, é produtora executiva. Mira Barros é produtora e a mulher da logística. Pedro Capello, cineasta, é responsável pela programação visual e controle de vendas. E Phil é jornalista, músico e DJ residente. Os cinco – fotografados aí em cima a caráter, na feira da General Glicério – se lembram de momentos inacreditáveis que aconteceram na festa ao longo desses anos. Mira, ao final de uma edição, fazia as contas e chegava à conclusão que o prejuízo era enorme. Quando olhou pro lado, tinha umas 200 pessoas fazendo a Macarena juntinhas. Em outra, um fotógrafo aleatório mandou todo mundo se juntar às 7h da manhã para fazer uma foto. Virou tradição, assim como o funk a capela puxado por Super_Praia, do #Folkatrua VJs, momento mágico segunda festa.

Já tocaram na NewLaje Loalwa Braz, do Kaoma, Andre Paste (“Quando convidamos ele ainda tinha 17 anos!”, lembram), Acadêmicos do Cubango (que tocou na festa e logo depois subiu para o grupo A – “Achamos que damos sorte para os nossos convidados”, brincam). Entre os convidados, mães de amigos, travestis, amigas vestidas de noiva numa despedida de solteira, gente que nem a gente. Os amigos continuam indo, os desconhecidos vão aparecendo. A filosofia da casa é viver sem preconceito, “seja ele contra as gordinhas e baixinhas que querem usar top e shortinho”. A festa de amanhã, no Clube Boqueirão do Passeio (veja nossa agenda), se propõe “uma diversão politizada”.

– Estamos propondo um beijaço às 3h da manhã, também como uma forma de exercício!

Então, para ir aquecendo, o Phil lançou uma mixtape. Ouve aqui.

 

 

 

 

 

Comentários