Ir para conteúdo

Panmela Castro e as #AfroGrafiteiras

Fotos:
|
Texto: RIOetc

_DSC2651 cópia _DSC2736 cópia

Fotos: Juliana Rocha

[Bruna Velon]

“Quantas mulheres negras você vê na cena da arte urbana do Rio?”, questiona Panmela Castro, grafiteira e militante do feminismo negro. “É uma visão a partir da experiência da mulher negra. As feministas lutavam pelo direito de trabalhar só que as negras sempre trabalharam. As feministas da década de 70 tinham uma negra trabalhando na casa delas enquanto elas se reuniam. São questões diferentes”, destaca a artista que, durante seis meses, coordenou a capacitação de 30 mulheres para atuar na arte urbanafocada na promoção do protagonismo das afro-brasileiras. Destas, 18 formam a exposição #AfroGrafiteiras, em cartaz até dia 3 de outubro na Galeria Scenarium, na Lapa.

Nos encontros, realizados pela rede Nami e apoiados pela Fundação Ford, elas tinham aulas sobre técnicas de grafite, raça e gênero, novas tecnologias, marketing viral, empreendedorismo social e economia criativa, entre outras. Mas as reuniões semanais iam muito além da teoria. O grupo compartilhava experiências de vida – o trabalho, a violência doméstica, a rotina  de cada uma delas, vindas de diversos lugares do estado do Rio.

“Elas invadiram as vidas umas das outras. Teve uma vez em que uma delas contou as situações humilhantes e preconceituosas que viveu no trabalho e todas começaram a chorar e se abraçaram no final. Foi uma experiência totalmente nova para todas. Foi surpreendente e intenso pra todo mundo”, lembra Panmela. “O grafite se torna o meio para elas expressarem essas questões e serem multiplicadoras dessa causa. Elas mesmas devem falar sobre isso”.

Entre os trabalhos, o de Maiara Viana mescla grafite, performance e fotografia: contornos de corpos são desenhados com sprays nos muros e, em seu centro, carregam nomes de mulheres negras que foram assassinadas.  O corpo, identidade e raízes são manifestações constantes e pertinentes às obras da exposição coletiva que reúne pinturas, fotografias, vídeos, esculturas e instalações das artistas Amanda BarbosaAngélica Menchini, Carla FelizardoEllen AlvesGabriela MacenaJennifer BorgesJoyce Fucci, Lu BrasilMaiara Viana, Mariana MaiaMyllena AssumpçãoPoema EurístenesPatrícia dos SantosRafaela NascimentoTainã XavierTainá da RochaViviane Laprovita Ymaraz Rodriguez.

 

Exposição #AfroGrafiteiras

Visitação: De 01/08 a 03/10 – Terça a sábado, das 13h as 19h. 

Local: Galeria Scenarium – Rua do Lavradio, nº 15, Centro Antigo, Rio de Janeiro.

Informações: (21) 2252-9138 | [email protected]

Comentários