Ir para conteúdo

Novos caminhos do graffiti

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[Bruna Velon]

“Melhor que isso, só dois disso”, solta Carmen Givoni, com respingos de tinta da cabeça aos pés. Cores do ofício. E agora, quase um ano depois, são dois disso mesmo. É que o Caminho do Graffiti está seguindo seu rumo pelas ruelas dos Prazeres. Se no ano passado o SWK – gente boa, grafietiro e anfitrião -, disse que o sonho era ¨estender o projeto até o jardim¨, esse sonho está se tornando realidade neste fim de semana, com inauguração do segundo trecho do corredor grafitado, no domingo, dia do aniversário do Rio. É só chegar e conferir os 200 metros extensão e 500m2 de de arte, força de vontade e transformação nas ladeiras do morro.

E o que  rolou de lá para cá? ¨Melhorou a autoestima dos moradores. Essas cores trazem vida e alegria. Todo mundo pergunta ‘quando vão pintar minha rua?’ Os jovens da comunidade, de 14 a 18 anos, trabalharam com a gente fazendo visitas guiadas. Hoje, eles querem aprender inglês, francês,  muitos conseguiram outros empregos, dando espaço para outros interessados. É um orgulho para gente. Essa é a melhor repercussão¨, comemora Carmem, do Santa Prazeres Tour, numa breve pausa enquanto anda para lá e pra cá com um rolo e balde de tinta.

E todo mundo se orgulha: o morador que pintou ele próprio os muros da sua casa, o outro que está emassando a parede de uma casa que nem é sua, o que traz água pra galera beber, os artistas que oferecem suco de acerola que trouxeram na garrafa térmica. Sem falar no SWK, o paizão do projeto (mais uma vez apoiado pela empresa Total), que é quase coração de mãe: “Era para ser só umas 40 pessoas, mas é difícil escolher. Já passou de 50”. Na conta, já são quase 100 artistas que deixaram o morro bonitão, em bom superlativo carioquês.

Para a segunda parte do Caminho, o destaque é para a nova geração, que está surgindo por todo o Rio. PNG, 18 anos, do Morro dos Guararapes; Flora, 22, da Tijuca; Blopa, 24, do Mėier; Camiz, 26, de Olaria. “É magnífico, uma honra, um reconhecimento o SWK abrir essas portas para gente. Todo mundo só tem a ganhar”, vibra Blopa ao fazer seu wildstyle na parede.  Participam ainda o Coletivo MUDA, Lynn Court/Noia, Akuma, entre muitos outros.

¨Agora imagina a comunidade inteira pintada assim!?¨, vislumbra SWK contemplando o horizonte no alto do morro. Se essa é a próxima etapa do sonho, esperamos voltar em 2016. Amém.

Como chegar: Na rua Almirante Alexandrino 3780, entrar em direção ao condominio Equitativa. Subir até o campo de futebol Clube dos 22, onde o D2 joga bola toda segunda-feira, e seguir adiante.

Fotos: Tiago Petrik

Comentários