Ir para conteúdo

Lente dos sonhos

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Fotos: Tiago Petrik

[Juan Salomão]

Tony Barros é um dos milhares de moradores do Rio de Janeiro que, na década de 1960, foram removidos de suas casas e encaminhados para a Cidade de Deus. A história do então menino pode ser contada em paralelo ao da comunidade eternizada, de maneira negativa, no filme de Fernando Meirelles (2002). De início, Tony afirma que não ficou nem um pouco feliz com a mudança – afinal de contas, o antigo endereço, na favela do Pinto, que ficava localizada na Lagoa, era muito mais interessante que a tão longínqua CDD. Porém, naquele momento nada poderia ser feito, era necessário encaminhar a vida e não desanimar.

Foi trabalhando como educador social, na própria comunidade, que Tony descobriu a grande paixão da vida: a fotografia. Aos poucos começou a retratar as cenas que chamavam atenção no dia a dia de trabalho, registrando a rotina das crianças da CDD e tudo de diferente que acontecia por ali. O tempo foi passando e o recém-fotógrafo sentiu a necessidade de se aprimorar. Matriculou-se no Senac e decidiu investir na carreira, daí nunca mais parou, logo percebeu que o que mais encantava era a fotografia de moda. No entanto, foi no Viva Favela – projeto do Viva Rio que funciona como uma agência de notícias de favelas – que a vida e carreira de Tony mudaram.

É importante lembrar que o Rio de Janeiro vivia o auge da violência, e com o assassinato do jornalista Tim Lopes, em 2002, a imprensa parou de entrar nas comunidades, então o Viva Favela tornou-se a grande fonte de informação sobre o que acontecia lá dentro. Esse era o trabalho de Tony como correspondente da Cidade de Deus.

Foi neste período, segundo ele de grande aprendizagem profissional, que Tony produziu um editorial de moda dentro da CDD que chamou atenção da imprensa nacional e internacional. Nascia ali o projeto Lente dos Sonhos.

Em paralelo ao trabalho de fotojornalista, Tony começou a investir na busca por modelos fotográficos e de passarela dentro das comunidades. Montava books, editoriais, castings e produzia o material de divulgação destas pessoas, tudo isto em uma pequena sala na Associação de Moradores. O projeto foi se destacando, principalmente na imprensa internacional, e acabou chamando atenção da francesa Nadine Gonzalez, da Associação ModaFusion, em 2004, quando juntos selecionaram um grupo de meninas para o Fashion Rio e posteriormente para a Semana de Moda de Paris.

Entre altos e baixos, dificuldades burocráticas e financeiras, o projeto ofereceu cursos de modelo e manequim para jovens, agenciou modelos que foram trabalhar no exterior e de certa forma nunca parou.

Com a mesma determinação do menino recém-chegado à Cidade de Deus, Tony reinventa o próprio trabalho a todo tempo. Atualmente, o Lente dos Sonhos, que tem uma pequena sede, na entrada da comunidade, continua produzindo books e revelando a beleza escondida pelo Rio de Janeiro. Além disso, o projeto está passando por uma reestruturação, novamente em conjunto com a antiga parceira Nadine: a ideia é criar uma escola de moda e fotografia na Cidade de Deus, com auxílio da Agência France Press, revelando novos talentos da fotografia.

Comentários