Ir para conteúdo

A linda (e nada óbvia) Taissa

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Fotos: Tiago Petrik

[Tiago Petrik]

Há tempos Taissa Buratta é musa da turma aqui do escritório. Volta e meia chega alguém da rua com alguma notícia do tipo: “Encontrei a Taissa, o cabelo dela tá ainda mais maravilhoso”, ou “Fotografamos a Taissa, ela tá parecida com uma sereia”. E assim ela nos emprestou suas poses aqui, aqui e aqui, entre outras vezes sempre especiais. Em duas oportunidades, a designer gráfica do Clube Melissa ainda interpretou o papel de modelo, pras amigas da Sala de Estar e pra marca franco-brasileira Tudo Bom. Charmosíssima, com seu nariz não arrebitado, mas arrebatador. Linda sem ser óbvia. E, mais que tudo, um doce. Cada encontro com a Taissa é uma alegria.

Taissa é diferente das outras: não sabe andar de bicicleta (chegou a ter umas aulas, mas achou difícil) e sua vida não tem televisão. “Se bobear, não sei nem mais ligar”, ela brinca. De tempos pra cá, cresceu seu interesse por música, embora não toque nenhum instrumento. Logo no início do ano, vai começar um curso de sampling e beatmaking. Taissa é musical e dançante. Atualmente tem ouvido muito samba. E canta há dois anos. Mas, “para o bem da humanidade”, segundo ela mesma, apenas num centro de meditação que ela frequenta em Botafogo, onde entoa cantos em sânscrito. “As mensagens são lindas, trazem luz pro coração”. A fé, aliada à terapia freudiana, trazem o que para Taissa significa “o encaixe perfeito”.

Com a Cidade Maravilhosa, sua relação é de amor. “Tem duas coisas que eu gosto muito: falar e andar. Gosto de acordar e sair, caminhar na praia, mudar de ideia e ir pra Lagoa, e mudar de ideia outra vez e ir tomar uma cerveja no Baixo Gávea”, diz. Ela escolheu o BG para a foto porque é um lugar que frequentou muito, e ainda frequenta, embora hoje tenha uma vida mais diurna. “Já fui bem mais notívaga, frequentava a cena underground. Hoje 15 minutos na praia é que mudam totalmente meu humor, e tanto faz se está chovendo ou fazendo sol”. Taissa ama cheiros, e a praia é um lugar muito sensorial. E o Baixo é a praia sem areia.

Por falar nisso: quando lançamos “A alma encantadora das praias”, nosso livro em parceria com a Farm, Taissa mereceu duas páginas. Uma só para as tattoos de andorinhas que enfeitam seus pés. Elas representam os avós maternos. No ombro, ela leva cinco flores: os três botões abrindo representam ela e as duas irmãs, e as adultas são os pais. Na coxa, em traços old school, uma caravela lembra: navegar é preciso. E, num doce balanço, a Taissa navega.

Nome: Taissa Lima Buratta.

Mas me chamam só de… Taissa.

Idade: 25 (quase 26!).

Faz o quê: designer.

Carioca do… Leblon!

Lugar da cidade de que se sente dono: Leblon!

Cidade do mundo em que também se sente em casa: Los Angeles.

Música que mais combina com o Rio: muitas! mas acho que um belo samba representa muito bem!

Música que mais toca no seu iPod: depende do dia e do humor, mas do rap nacional ao gringo, ao samba, dubstep… Xiii, muita coisa!

Adoro… falar e falar e falar.

Devoro… bacooon!

Me encharco de… perfume!

Li e recomendo: ando lendo pouco, mas li e reli “Quando Nietzsche Chorou” e “A Cura de
Schopenhauer”

Vi e recomendo: Acabei de ver “Blue Jasmine” e adorei!

Ponto da praia: posto 12!

Esconderijo (antes dessa entrevista) secreto: meu quarto.

Time: Fluminense.

Escola de samba: Salgueiro.

Bloco: Boitatá.

Signo: Capricórnio (ascendente em Leão, Lua em Aquário! hahaha)

Religião: acredito em Deus e uma energia maior.

Instrumento musical: não batuco nem na mesa ):

Prato preferido: fast food – com bacon, por favor.

Melhor vista do Rio: adoro a da minha janela!

Meio de transporte: ônibus (bike é um projeto 2014).

Sonho de consumo: vou realizar daqui a pouquinho, passando 10 dias com as minhas melhores amigas na Bahia, com muito sol, sal e amor de amiga!

Promessa pro ano novo: mais calma!

Meta para a vida: mais calma!

Faço o estilo… solta (mas não largada!)

Pro Rio ficar ainda melhor só falta… disciplina!

Esporte preferido: futebol, é o que eu acompanho, mesmo! Mas também adoro skate e surfe.

Terapia: Freud e Lacan.

Quem tem a cara do Rio? São muitas caras, teria que ser alguém que ama praia, mas também ame montanha e cidade e natureza.

Cor: verde.

Flor: orquídea.

Maior dor: perder.

Época em que gostaria de ter vivido: 1970.

Programa de TV: acho que nem sei mais ligar a tv…

Site/blog em que mais navega: o Facebook tá sempre aberto.

Amar é… se entregar, se dedicar e cuidar!

Dia ou noite? dia (com soool!)!

Liso ou estampado? liso!

Colorido ou P&B? colorido.

Conforto ou elegância? hm… um pouco dos dois pode?

Quem gostaria de ser por 24 horas? já acho muito dificil ser uma pessoa pra querer ser outra! hahaha, mas diria alguém tipo Buddha pra usufruir da calma e serenidade plena por um tempinho.

Pra votar na Taissa, curta este post e também a foto dela no Instagram do @rioetc!

Comentários