Ir para conteúdo

RIOetc Musical – Viva a Lua

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Depois daqueles monótonos dias de chuva, que acabam com o humor de qualquer carioca, não há surpresa mais bem-vinda do que essa Lua – com L maiúsculo mesmo – que apareceu nos céus da Cidade Maravilhosa. Para inaugurar a nova seção do blog – RIOetc Musical, que você acompanhará todo sábado! -, convidamos a galera da Pitada pra montar uma pequena seleção pra te inspirar nesta semana, naquela volta de pedalinho na Lagoa, sempre na melhor companhia – lá em cima e aqui embaixo.

.
[Por Léo Gadelha]

1) Caetano Veloso – “Lua de São Jorge”

“Cinema Transcedental”, lançado em 1979, é a última obra-prima tropicalista de Caetano. A foto da capa é uma perfeita obra de arte, capturando o clima e espírito deste álbum: músicas para sentar na praia e soltar os cabelos. É repleto de canções antológicas: “Trilhos Urbanos” de onde veio o título e onde o imperador faz xixi, a ode ao espírito jovial e alegre de “Menino do Rio“, a brasilidade-africana de “Beleza Pura”, que se tornou o maior sucesso da época, a batida suave e lenta de “Cajuína” e a exaltação à religiosidade em “Oração Ao Tempo”. Com o triângulo forrozeiro ao fundo e o assobio doce ao final, Caetano Veloso faz “Lua de São Jorge” ser a nossa guia no Brasil de norte a sul.

.

2) Gilberto Gil – “Luar (A gente precisa ver)”

“A gente precisa ver o luar”, lançado em 1981, é o primeiro disco pós-tropicalista de Gil e marca o início da parceria com Liminha, com composições mais voltadas para o topo das paradas. Num álbum repleto de afoxés, reggaes e funks, destacam-se “Palco”, “Lente do Amor”, “Flora” e “Se Eu Quiser Falar Com Deus“. Na batida alegre e ensolarada de “Luar”, só interessa saber onde está, que a gente precisa ver o luar!

.

3) Marisa Monte – “Gotas de luar”

“Memórias, crônicas e declarações de amor”, lançado em 2000, tem a produção caprichosa-estilosa de Arto Lindsay, um punhado de canções com Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes e a mais comovente simplicidade pop-romântica das cinco primeiras canções – para refrescar sua memória: “Amor I love you“, “O que me importa” e “Não vá embora” estão entre essas. O samba das antigas “Gotas de Luar”, de Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito, é cantado com toda a reverência de quem produziu um disco da Velha Guarda da Portela.

.

Quer mais umas saideiras? Peça Blitz , batata-frita e “Você quer morar comigo na lua?” e tome aquele “Banho de lua” com Os Mutantes!

Comentários