Ir para conteúdo

Na crista da onda

Fotos:
|
Texto: RIOetc

 

[Galalau/Pitada] Foto: reprodução/Greg Nissen

Donos do single nº 1 em quatorze países incluindo Australia, França, Inglaterra e até Israel; canção do gênero hip-hop que mais vendeu na história dos Estados Unidos e que ainda bateu o recorde de 2 milhões de audições por streaming no On-Demand da Billboard numa mesma semana; primeira dupla a encartar dois singles como nº1 em 55 anos de história da Billboard Hot 100. E isto tudo com um disco produzido de forma totalmente independente das grandes gravadoras!

Tantos predicados e recordes levaram Macklemore, que faz dupla com o produtor Ryan Lewis, para a capa da revista Rolling Stone americana publicada nesta sexta-feira. O motivo é o excelente álbum “The Heist” (2012) que, em sua edição deluxe, encarta 18 petardos sonoros que mostram que o hip-hop pode ir muito além da ostentação, luxúria e a pregação da violência. Dúvida?!

O que dizer então de “Same Love”, com a cantora Mary Lambert, que foi escrita e divulgada em apoio ao referendo do Estado de Washington que decidiria por aprovar ou não o casamento entre pessoas do mesmo sexo? Macklemore, cujo o avô e um tio são gays e que, por este motivo, chegou a desconfiar, quando adolescente, que ele mesmo era homossexual, discursa contra a homofobia reinante no mundo do hip-hop. E as críticas ao gênero musical não param por aí.

O grande sucesso “Thrift Shop” – brechó, em português – vai de encontro à ostentação do luxo, riqueza e gastos exorbitantes propagados em quase 100% das composições do gênero. Em trechos como “I’m gonna pop some tags / Only got 20 dollars in my pocket / I, I, I’m hunting, lookin’ for a come-up / This is fucking awesome”, a dupla enaltece o quanto é bom comprar roupas estilosas com alguns poucos dólares no bolso. E ainda sublinha: “I am stuntin’ and flossin’ and savin’ my money”(Estou arrasando, andando e economizando meu dinheiro). Ideias raras na rala cultura vigente no hip-hop americano.

“The Heist” tem ainda os primeiros singles “My Oh My”, “Wing$” e outro grande sucesso da dupla, “Can’t Hold Us”, lançados antes mesmo da estreia do disco no mercado. Mas eu, que confesso não ser um grande apreciador do gênero, pinço ainda as ótimas “White Walls”, na cia. do rapper ScHoolboy Q e da cantora e poeta Hollis, e “Cowboy Boots” que começa com uma base de banjo, instrumento típico da música country americana.

Tomara que a dupla consiga suportar tanto sucesso e expectativas, principalmente Macklemore que ainda frequenta os Alcoólicos Anônimos após ser internando em 2008 e se ver livre das drogas e do consumo de bebidas alcoólicas. Enquanto a dupla não dá as caras, ao vivo, por aqui, curte aí o clipe para “Thrift Shop” que, aliás, é bem divertido:

 

Comentários