Ir para conteúdo

Música pra pedalar

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[DJ Gala/Pitada]

“Tem que correr, tem que suar…” O verão vem chegando. E a frase, retirada da clássica composição “Estrelar” de Marcos Valle, nos anos 80, traduz bem o espírito do carioca que curte se exercitar à beira do mar, nos parques e praças, remando, correndo ou num leve caminhar ritmado para manter a cuca fresca, o corpo em forma e a alma leve. E a bicicleta é também uma ótima companheira neste ir e vir contemplativo das belezas da cidade enquanto contribuímos para aliviar um pouco o trânsito já tão caótico. “A Carioca” convida para curtir uma deliciosa seleção musical pra te ambientar neste agito corporal espontâneo que nos damos de presente diariamente e tornar a prática ainda mais prazerosa.

Eu falei da Céu há duas colunas, e ela volta aqui com a síntese carioquíssima em “Asfalto e Sal”, do lançamento deste ano “Caravana Sereia Bloom” e a levadinha sexy/reggae que ela faz como nenhuma outra. Mantendo o tom e sentindo o vento bater no rosto, “Baby” com a junção de Alice Smith e Aloe Blacc encartada na segunda coletânea de Red Hot+Rio. O naipe reggae volta na sequência de “When I’m Sixty-Four”, dos Beatles, na versão dos nova iorquinos do Easy Star All-Stars com a cia de Sugar Minott e, logo depois, Mallu Magalhães em “Shine Yellow”. Vem o infalível Beirut em “Santa Fé” e a francesinha pop que eu adoro, Camélia Jordana, em “Mens Moi”. Aposto que as meninas vão empurrar o pedal com mais alegria depois da voz doce de Camélia e a não menos açucarada Sara Bareilles em “Gonna Get Over You”.

A nossa malemolência está de volta com a faixa “Eu e Você”, da mineira Regina Souza e o menino carioca Qinho pegando firme na guitarra em “O Tempo Soa” do disco homônimo produzido pela turma da Bolacha Discos, capitaneada por Bernardo Pauleira, que compôs e gravou a bateria de “Me Sara”, da banda Tono.

Tem ainda Nadeah em “Whatever Lovers Say”, que combina com a batidinha vintage dos americanos do Generationals em “When They Fight, They Fight”, uma delícia… E pra fechar a tampa colocando a magrela bem suada na garagem, a diva Nina Simone em “Ain’t Got No, I Got Life”, Metronomy em “Everything Goes My Way” e a surpreendente elegância do britânico Michael Kiwanuka que já foi tema da coluna uns meses atrás. Agora é só deixar a preguiça de lado, mirar no horizonte e se soltar de corpo e alma pra mais quente das estações da cidade mais fervilhante do planeta!

Pedale com vontade e aumente o volume!

Comentários