Ir para conteúdo

Cálculos e emoção

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[Galalau/Pitada]

O sentimento é tudo, mas para muitas pessoas música é uma questão matemática. Já o multiinstrumentista, DJ e produtor inglês Will Holland, de apelido Quantic, promete mostrar hoje à noite, no Studio RJ, que música é puro feeling. E sua trajetória musical não o faz mentir. Desde as guitarras em bandas de rock na adolescência até a profunda pesquisa de ritmos latinos após escolher a Colômbia como pátria, Quantic sempre se interessou por notas, compassos e harmonias.

Seu début no mercado, em 2000, foi com o pé direito. O single “We Got Soul” fez enorme sucesso numa bela mistura de hip hop e jazz. Na sequência, lançou dois ótimos discos pelo selo Tru Thoughts: The 5th Exotic (2001) e Apricot Morning (2002), em que contava com a participação de diferentes músicos britânicos, entre eles a cantora Alice Russel nos seus primeiros registros vocais e que acabaria por se tornar sua afilhada musical.

No ano seguinte, empunhando guitarra, baixo e algumas percussões, Quantic embarca no projeto The Quantic Soul Orchestra ao lado da irmã e saxofonista Lucy Holland, mergulhando na sonoridade até então empoeirada do mundo do jazz/funk dos anos 60 e 70. Daí surgiram bolachas fantásticas como Stampede (2003) e Pushin’ On (2005) que embalava em violinos e metais a canção “Feeling Good”, originalmente composta para o musical “The Roar of the Greasepaint – The Smell of the Crowd”, de 1965, e que foi inúmeras vezes regravada em versões de Nina Simone, Muse, Michael Bublé e Pussycat Dolls. Em 2007, mudou-se para a Colômbia onde montou um estúdio próprio, totalmente analógico, e passou a investigar as raízes da música latina além do reggae e o dub encartadas no disco “Tropidélico”.

Quantic chega ao Rio com o novo disco “Look Around The Corner”, lançado em abril, fruto da parceria com Alice Russel e promete sacudir as paredes do Studio RJ com seu DJ set recheado de jazz, funky, soul, latin & dub em noite de aniversário de um dos grandes DJs da cena brasileira, o brother Marcelinho Da Lua. Isso sem contar a presença dos DJs Tamenpi, MB Groove, o dinamarquês Ras Shack e o VJ Montano. Vale muito!

 

Comentários