Ir para conteúdo

A música de Léo, que Soma

Fotos: Bel Corção
|
Texto: RIOetc

[Cari Caldas]

Inspirado na droga Soma criada por Aldous Huxley em Admirável Mundo Novo, o carioca Leonardo Lemgruber, logo no início da carreira solo, decidiu adotar o nome artístico de Léo Soma. “A música pra mim é isso, uma droga que tem os efeitos de todas as drogas do mundo, mas sem nenhum colateral. Ouvindo música, eu tenho desde terapias espirituais a momentos de fechar os olhos e imaginar, e até ver coisas”, explica o cantor e compositor.

Desde o jardim de infância, Léo era definido como uma criança “sonora”. Quando entrava em algum carro, era inevitável cantar suas músicas preferidas: “meus pais até pediam: ‘pô, filho, canta na cabeça!’, mas pra mim não tinha a menor graça, sempre tive essa necessidade de me conectar com a música”. Antes de se formar na escola, montou com alguns amigos uma banda, mas ao perceber que os meninos não seguiam o mesmo ritmo, decidiu embarcar em uma nova trajetória. Com a ajuda da tia, que também é cantora, começou as primeiras aulas e depois não parou mais.

Estudante de Publicidade na PUC-Rio, Léo Soma usa o que aprende em sala para alavancar a carreira. Agora, seu principal lema é consistência. A cada semana ele lança um vídeo novo, sendo três covers por mês e uma música autoral. Os artistas homenageados são os mesmos que inspiram Léo: “Drake e Frank Ocean estão sempre presentes. Frank Ocean então, eu acho muito interessante como ele consegue fazer rap e misturar com versos muito graves e depois agudos, além de produzir para a Beyoncé e lançar um álbum novo a cada quatro anos. Quem faz isso hoje em dia?”, diz, com brilho nos olhos.

A estratégia parece estar dando certo. O último single autoral, Nossa Cama, em pouco mais de duas semanas já se aproxima das 2 mil visualizações. O próximo passo do artista é sintonizar na Estação RIOetc. No dia 23 de novembro, sexta, é dia do nosso encontro mensal, e de conhecer de perto o repertório completo de Léo Soma e tentar sentir, nem que seja um pouquinho, os efeitos da droga que tanto o motiva. Quem já quer chegar sabendo todas as músicas na ponta da língua, é só conferir o canal do Léo no Youtube, ou colocar na playlist do Spotify. Temos encontro marcado?

Comentários