Ir para conteúdo

RIOetc Musical: Ouça e depois fale!

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Imagem: reprodução

[Por Leo Gadelha/Pitada]

Simples ou sofisticada, erudita ou popular, acústica ou eletrônica, urbana, suburbana ou rural: no Brasil, a música é uma das mais poderosas manifestações da arte e da cultura nacional. A nação fala através da sua música. Reflexo de um país-continente, a música popular brasileira é cada vez mais respeitada e apreciada mundo afora. O Brasil pode se orgulhar de ser um dos poucos países no mundo a produzir uma música que ocupa a maior parte do mercado consumidor interno.

 O que falar de tantos artistas e obras que atravessam gerações, como “Acabou Chorare” (1972), dos carismáticos Novos Baianos, “Tropicália ou Panis et Circenses” (1968), do surto coletivo Tropicalista, “Construção” (1971), do idolatrado Chico Buarque, “Chega de Saudade” (1959), do então estreante João Gilberto,  “A Tábua de Esmeralda” (1972), do alquimista Jorge Ben, “Cartola” (1976), do poeta mangueirense, e outras tantas de  Tom, Vinícius, Tim Maia, Roberto Carlos, Dorival, Elis, Tom Zé, Paulinho, Titãs, Legião, Chico Science, Raul, Nara, Zé Keti etc?

Atualmente, ao darmos aquela chacoalhada na árvore das boas alternativas da música brasileira, não caem apenas frutos, mas novos talentos – e às pencas, como vocês saboreiam aqui no RIOetc Musical. A Rádio RIOetc, desenvolvida pela Pitada, privilegia essa nova safra, misturada com artistas emblemáticos de outras gerações do samba-jazz e sambalanço a bossa nova e tropicália. Quem ganha é o fã da música brasileira: aperte o play, aumente o som e assobie ou cantarole ao seu bel-prazer!

 *        *        *

 A gente aproveita a coluna do nosso amigo Leo Gadelha de hoje pra perguntar: e aí, tá a fim de sugerir alguma coisa boa que ouviu por aí? A hora é essa!

Comentários