Ir para conteúdo

Oi, galera do surfe: saiu o resultado!

Fotos: Tiago Petrik
|
Texto: RIOetc

Já tá orgulhosão do surfe brazuca, né? Acredite: daqui a nove meses vai ficar ainda melhor. Foi dada a largada para o Programa de Aceleração da Área Esportiva da Oi e do Oi Futuro, em parceria com o Instituto Ekloos. Neste período, cinco projetos ligados ao esporte , todos na Região dos Lagos, serão apoiados. Imersos no Oito, espaço de inovação próximo ao posto homônimo no Arpoador, fomos apresentados aos aprovados. Enquanto compartilham da paixão pelo surfe e da vontade de transformar, diferenciam-se no “como fazer”.

Das 32 inscrições, foram escolhidas a Associação de Surfe de Saquarema, Escola de Surfe de Saquarema; Master Surfe, em Cabo Frio; Surfigueira, em Arraial do Cabo e Na Onda Delas, em Búzios. De crianças a idosos, passando por mães de pequenos surfistas, o objetivo é impactar socialmente a vida de pessoas através do surfe, além de movimentar o turismo na região e promover um novo espaço de criação, tão bem quanto a Oi já tem feito nos últimos anos, como é o caso do apoio dado ao Oi Rio Pro, etapa brasileira do World Surf League.

Apesar do ambiente ideal para a prática do esporte, quem tenta empreender através do surfe na Região dos Lagos ainda encontra dificuldades peculiares, como, por exemplo, a “cultura” de cada praia, que impede que a notícia circule por toda a cidade. Por outro lado, para o morador do litoral, a praia é como o próprio quintal, explica Lívia, do Master Surfe: “não é um programa de fim de semana, é uma parte do nosso cotidiano, então o surfe vira uma atividade diária”.

Por isso, para Maria Belen Olivero, do Na Onda Delas, é essencial que exista um olhar externo, como o do Instituto Ekloos, da Oi e do Oi Futuro, que invista em logística, gestão e a partir disso fomente os projetos existentes nas praias. “Nada muda de uma hora para outra, é preciso querer, mas a possibilidade de ter uma assessoria com excelência em diversas áreas propostas pelo Instituto já preenche uma grande lacuna nossa”, conta Carlos Werneck, do Surfigueira.

Daqui para a frente, o Instituto Ekloos, a Oi e o Oi Futuro se comprometem em buscar práticas de estruturação e inovação para os selecionados, a fim de que ao final do programa, cada instituição possa aumentar seu alcance e causar ainda mais impacto social.  Como diz Andréa Gomides, fundadora do Instituto: “o foco é ter a cabeça no futuro e a gestão no dia a dia”. Se você ficou curioso para acompanhar mais sobre o projeto, é só ficar ligado no RIOetc ou nas redes sociais da Oi, do Oi Futuro e do Ekloos. Partiu pegar essa onda?

Conheça melhor os projetos:

– Associação de Surfe de Saquarema: conhecida como o “Maracanã do surfe brasileiro”, a escola forma crianças, adolescentes, pessoas com baixa renda ou deficiência a entrarem no esporte competitivo e se tornarem futuros atletas;

– Escola de Surfe Saquarema: pioneira na Região dos Lagos, a escola incentiva crianças, adolescentes, familiares e escolas públicas da região e destaca tanto a importância do esporte quanto da cultura e do respeito à natureza;

– Master Surfe: escola em Cabo Frio que enxerga o surf como uma ferramenta de inserção e sociabilização saudável do jovem;

– Surfigueira: natural de Arraial do Cabo, e frequentador assíduo da praia, Carlos Werneck, fundador  do Surfigueira criou o projeto para resgatar o surfe na região e promover a boa influência do esporte para as crianças e jovens da praia da Figueira;

– Na Onda Delas: mãe de pequenos surfistas, Maria Belen se apaixonou pelo esporte e agora pretende motivar mais mulheres a praticarem o esporte, com encontros semanais na praia de Geribá, Búzios.

Comentários