Ir para conteúdo

Moda é resistência

Fotos: Bel Corção
|
Texto: RIOetc

@rayneon

“Resistência é estar presente nos lugares onde as pessoas falam que você não deve estar. Ser gorda na faculdade de moda, ser gorda e não ser rica na faculdade de moda. Estar neste contexto é uma forma de resistir e questionar esses padrões”, conta a Raissa Galvão, aluna de Design de Moda do SENAI CETIQT.

Moradora de Piedade, Zona Norte do Rio, desde pequena foi acostumada a customizar suas roupas: “eu nunca fui uma pessoa de comprar. Ninguém na minha casa tinha esse hábito. Para mudar, eu customizava minhas roupas de bazar”, explica. Além de fazer duas faculdades (ela se forma em jornalismo neste semestre) e de criar conteúdo para suas mídias – sua conta no instagram tem 50 mil seguidores (!) -,  a Raíssa realiza, no momento, seu TCC no SENAI CETIQT. O tema é sua marca própria, uma coleção de roupas para pessoas em geral, sejam elas magras, gordas ou o que quiserem. A ideia é  tirar o gordo do mercado de nicho, isto é, que ele não seja segregado da moda. Aliás, o assunto é muito discutido e abordado por ela em seus estudos e redes sociais. “A moda não pensa no corpo gordo. E 54% da população é gorda e não se faz roupas apropriadas. Toda vez que alguém apresenta um TCC de moda, eu pergunto ‘mas tem pra gordo?’ ou ‘ok, tá bonito. Mas eu vou conseguir usar?'”, acrescenta.

Com apenas 22 anos, já trabalhou produzindo conteúdo e fazendo produção de moda para a Glamour e Calvin Klein. A novidade do momento não poderia ser melhor: vem uma coleção inteirinha assinada pela Raíssa por aí. Ainda não podemos divulgar a marca, mas o lançamento está previsto para o próximo semestre. “Eu estou muito feliz! Pela faculdade e meu trabalho no instagram, consegui parcerias que não conseguiria só com um ou com outro”, conta. “As pessoas começaram a me entender como blogueira mas também como designer. Comecei a ter propriedade na hora de falar e me buscam para poder discutir sobre qualidade de peça, o que as pessoas fazem de errado na indústria, análise de moda etc”.

“No SENAI CETIQT, temos uma noção de moda que não é só na criação. Aqui, a gente tem que saber todos os processos. Além de criar, é saber qual tecido usar, qual aviamento, como faz a modelagem, como faz a peça existir. Ela é possível ou não? Qual o melhor tecido? Qual máquina vou usar? E como? Pra ser um designer, não é só ter a ideia e desenhar, é executar. É saber dizer se um projeto é viável ou não”, finaliza.

Bem, pelas fotos já deve ter dado pra perceber o talento da designer: além da composição de cores – e o cabelo feito e pintado pela própria, acreditem! – a saia também é uma customização da Raíssa. Gostou? Então segue o instagram dela pra saber suas opiniões, o que rola no mundo da moda e referências de looks <3

O vestibular para o curso de Design de Moda já está com as inscrições abertas, com início do ano letivo para 30 de Julho de 2018.

 

Comentários