Ir para conteúdo

Preta e gótica, sim

Fotos: Felipe Haua
|
Texto: RIOetc

@unnole

A Giulia Felix, estudante de Artes Cênicas da PUC- Rio, é bem preta e gótica – e está aí para causar estranhamento e quebrar paradigmas. Ela estava superanimada com os artistas e brechós do Festival de Primavera da PUC e se sentindo abraçada pela universidade, por nesse mês tão importante, trazer um pouco da cultura do povo negro para os alunos. “Um menino branco passou com uma camisa com a foto do Will Smith, na época de Um Maluco no Pedaço, e eu, que normalmente faria uma piada, ficaria irritada, fiquei meio agradecida: “Obrigada, cara, por apreciar nossa cultura!”.”

Como toda boa atriz, ela gosta de ser diferente, se impor. É anarquista, é preta e gótica, escuta rock… não gosta de se encaixar no estereótipo da mulher negra que dança samba, que dança funk! Seus ícones são Tyler The Creator, Princess Nokia, ela ouve trap e rap. Veio pra mostrar que a cultura negra é muito mais do que o que está estampado nos cartões postais.

Comentários