Ir para conteúdo

Papo reto

Fotos: Felipe Haua
|
Texto: RIOetc

@raizapecego

De primeira, Raiza Pecego pode parecer apenas 1,54m de puro deboche, mas quem conhece de perto sabe que a estudante de Ciências Sociais também é especialista em falar sério, mandar um papo reto, na lata. No Festival de Primavera, minutos antes das apresentações dos rappers Xamã, Dnasty e Blackyva- que levaram a cultura das ruas para a Vila da PUC-Rio-, para ela, o sentimento era de pertencimento: “como eu faço sociologia, eu enxergo a negritude como um tema de estudo, bem teórico. Por isso, quando vou nesses eventos, (que valorizam a cultura negra), eu vejo que a representatividade, estar junto com a galera que se identifica contigo, viver por viver, é muito real e existe. Vai além dos textos, do mundo acadêmico, é concreto. Hoje, a PUC é minha casa, a universidade me acolheu e abriu minha mente de um jeito que não esperava. Na escola, eu era a única pessoa negra da série, então, ter eventos aqui que me ajudam a perceber meu corpo como mulher negra, estimulam conversas, mesmo que sejam só no pilotis, pra mim são tão importantes quanto as reflexões em sala de aula”. Quem quiser ouvir mais do que a Raiza tem a dizer, é só marcar um papo com ela seu habitat natural, nas casinhas espalhadas pela PUC <3

Comentários