Ir para conteúdo

Entre tranças, blacks e ONGS

Fotos: Felipe Haua
|
Texto: RIOetc

@sou_anne

Saímos pelas ruas para capturar um pouco do espírito carioca e encontramos a Anne Souza, essa menina bonita da foto. Ela estava com um grupo de captadores e recurso pra ONG Aldeias Infantis. É um projeto que acolhe crianças e mulheres vítimas de exploração e abuso sexual, um lar adotivo com o intuito de dar a essas pessoas, uma vida melhor. A Anne começou a voluntariar lá quando entrou pra faculdade de Serviço Social, que escolheu fazer porque sempre gostou de ajudar o próximo de alguma maneira.

Como dá para ver, ela tem um cabelo lindo e adora mudar o visual. Já colocou trança antes, teve black, raspou e agora está arrasando com as tranças de novo! Como mulher negra, contou que já teve uma relação complicada com o Dia da Consciência Negra, mas hoje em dia entende o significado e vê o dia como uma forma de amenizar o que o povo negro sofreu no Brasil, desde a escravidão até a violência que sofre até hoje. Apesar disso, para ela não existe um dia para celebrar a negritude, todos os dias são para isso.

 

Comentários