Ir para conteúdo

Na cabeceira: Love x Style x Life

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[Tiago Petrik, de Paris]

Fiz uma parada que não se faz: comprei um livro pra levar de presente pra Renata, mas tirei da embalagem pra ler antes. Sei que “Love x Style x Love” vai ser presença certa na cabeceira dela, e mais ainda, que ela não vai se chatear com a propaganda do livro da nossa musa comum Garance Doré. Depois coloco de volta na sacola da Colette.

A história de admiração é antiga. Quando criamos juntos o RIOetc  – semana que vem sopramos oito velinhas! –, a Garance já tinha seu blog, no ar desde junho de 2006; e a Renata, muito atenta (“antenada” é uma palavra que ela não gosta), me chamou a atenção pro trabalho da então semidesconhecida ilustradora. E aos poucos fomos descobrindo juntos que, além do traço genial, e de ter uma caligrafia excepcional (os títulos são “desenhados” por ela), ela é uma excelente fotógrafa e uma mulher exuberante, em seus 40 anos (em muitos posts ela se expõe, mas sem ser exibicionista). Há tempos esperávamos um livro assinado por ela. Enfim saiu.

Eu tinha curiosidade sobre o que seria o futuro best-seller. Um guia? Uma coletânea de fotos e ilustrações? Um manual ensinando a ser uma blogueira de sucesso? Uma comparação entre Paris e Nova York (onde agora ela mora)? E é tudo isso, sem ser isso.

Garance explica que, quando criança, na Córsega, criar seu próprio estilo era uma artimanha para “fugir” da ilha e ganhar o mundo. Eu nem sequer imaginava que ela era da ilha onde nasceu também Napoleão. E se você é daqueles que acham que parisiense é antipático, precisa conhecer a Córsega. A galera lá pega pesado! O curioso é que, entre várias outras listas onde a Garance poderia figurar nas cabeças, ela certamente estará na que citar as pessoas mais gentis do quase sempre besta mundo da moda. (Lembro de uma vez que ela respondeu a um e-mail, fizemos uma festa no escritório; e de quando ela posou pra mim, segurando nosso primeiro livro). Lendo “Love x Style x Life” – ou o blog, se você quiser seguir o caminho natural –, vai perceber isso em seus textos, sempre cheios de humor também.

Embora em algum momento de sua vida, respondendo a uma entrevista, Garance tenha dito que “[o estilo da] mulher francesa não existe” (hoje ela já aceita isso!), o livro tem um quê de “A Parisiense”, com direito a “my style essentials”, mas sem querer se parecer com o livro de Inès de la Fressange; tem, claro, a seção mulherzinha, em que fala de dicas de beleza, o que levar na mala para uma fashion week (sobre as quais tem uma visão crítica, sem ser ácida); e, atenção: tem uma parte dedicada a “Como parecer melhor numa foto” (essa eu sei que a Renata vai marcar com post-it); enfim, fala também do seu cabelo, de longo a curto. E aqui, sou obrigado a dizer: eu preferia longo, Garance…

O livro conta a história de como se ter um blog de sucesso, a começar pelo nome. (Só agora, tantos anos depois, fico sabendo que “Garance Doré” é um pseudônimo de Mariline Fiori, criado especialmente para batizar o diário eletrônico, que no início nada mais era que um espaço para compartilhar ilustrações). E de como, ao conhecer Scott Schuman (com quem viria a namorar), foi apresentada à fotografia e descobriu ter talento também para isso. (A Renata sempre me pediu: “tenta fazer uma assim, estilo Garance”, como se isso fosse algo banal; não é!). O livro tem algumas dessas imagens. Vocês vão entender o que é “estilo Garance”, mas dificilmente vão conseguir reproduzir. ;) E como ela diz: “’Follow’ me é uma frase bonitinha quando você tem menos de 15 anos; quando você tem mais de 15, é algo totalmente desesperado”.

O livro se encerra com “100 lições sobre amor” que ela diz ter aprendido na vida. E acaba muito bem, com a promessa sobre um próximo capítulo, num próximo livro, sobre sua vida sexual ilustrada. Catherine M. feelings. Esse vai pra minha cabeceira. Pena que seja blague.

_DSC9667red cópia_DSC9665red cópia

Fotos: Tiago Petrik

Comentários