Ir para conteúdo

Muito Prazer, Sucarte

Fotos: Tiago Petrik
|
Texto: RIOetc

[cari caldas]

@sucarte.rio

O que você faz quando quebra um eletrônico na sua casa? Há cerca de dez anos, quando foi levar um rádio para o conserto e recebeu orçamentos superfaturados, seu Raphael descobriu como trocava um fuzível e desde então passou a fazer os próprios reparos. No mesmo ano, sofreu um infarto, não conseguiu se aposentar e abandonou a corretora de seguros na qual trabalhava. Então, decidido a seguir seu próprio lema- “tem que brigar pelas coisas da vida, mas tem que viver a vida”-, se encontrou na carreira de artesão e não voltou atrás.

Especialista em esculturas de sucata, Raphael tem uma relação muito peculiar com as ruas. Além de ser o local onde coleta todas as matérias-primas para construir sua arte, a rua também é sua galeria preferida, por conta do contato direto com o “consumidor”. O objetivo do artesão é retirar da natureza tudo o que não pertence à ela, por isso, Raphael tem apenas duas restrições: “não trabalho com lata nem pet. A latinha, se você deixa encostada num canto, quando olhar para trás não estará mais lá porque algum catador já pegou. Pet já existem inúmeras iniciativas de reciclagem. O meu foco é em eletrônicos, que têm o descarte mais difícil, mas no geral, uso materiais sem pretensão nenhuma”, explica o escultor.

De tanta experiência, Raphael já vê arte direto nos objetos. Certa vez, entrou em uma loja de conserto de bicicletas e perguntou: “Posso pegar aquele touro que está ali?”. O vendedor, desconcertado, não soube dizer o que seria tal “touro”, mas o olho mágico do seu Raphael observava perfeitamente o guidon em formato de chifres. Levou para casa e começou a trabalhar.

Hoje, um pouco mais distante das ruas, Raphael vende as esculturas por encomenda através do Instagram- o qual ele criou após muita insistência, é preciso dizer-, e através do e-commerce da Pipa Social, ONG que faz parte do time da RIOetc, a loja, e ajuda a promover artistas associados. No sábado, dia 30, as peças do Raphael fazem um pit stop na nossa loja, de 10h às 17h. Quem quiser conhecer o artista e ver de perto o trabalho em sucata, é só chegar! Confirme presença no nosso evento do Facebook.

Comentários