Ir para conteúdo

Muito Prazer, MOOD AFRO

Fotos:
|
Texto: RIOetc

0M4A9543 copy0M4A9497 copy0M4A9407 copy 0M4A9414 copy    0M4A9494 copy   0M4A9516 copy 0M4A9523 copy 0M4A9526 copy

Fotos: Victor Ronccally

[Fernanda Prestes]

@moodafro

Você lembra quando a gente apresentou o Vinicius Theodoro e prometeu contar sobre o novo projeto dele assim que saísse do forno? Pois saiu e a gente cumpre com a nossa palavra! No mês passado, entrou no ar o site MOOD AFRO, um guia online que reúne cultura e projetos de empreendedores negros. No início do ano, o Vinicius fez uma viagem para Portugal e Berlim e percebeu que lá na gringa havia uma quantidade grande de sites que davam as dicas de onde ir, o que fazer ou onde comprar pra esse público. Pensando nisso, o Vinicius decidiu trazer esse formato aqui pro Rio! “Eu com 15 anos não tinha ninguém pra me espelhar, que me representasse. E hoje eu vejo uma galera negra fazendo coisas fodas, e eu pensei em juntar isso tudo. Os jovens hoje de 15 anos vão ver isso e querer fazer coisas fodas também”, conta Vinicius.

Durante o processo de criação, ele começou a buscar parcerias, principalmente pra área de redes sociais e fotografia, e encontrou a Alessandra Lima, veja só, no Instagram. A Ale também já tinha trabalhos paralelos, mas não hesitou nem um pouco em mergulhar de cabeça nesse projeto. Agora com o site pronto, os dois estão focados tanto na curadoria de marcas e empreendimentos, quanto em locais aqui no Rio que estejam ligados à história afro, como o Jardim Suspenso do Cais do Valongo. “Muitas marcas a gente encontra em feiras que estão rolando pela cidade, como a Feira Preta, por exemplo, que rolou pela primeira vez no Rio nesse fim de semana. E lá nós fomos buscar o que sobressai, tentamos também fugir do clichê”, explica Alessandra.

“O que a gente percebe é que tem muito empreendedor negro, mas ele faz tudo sozinho: a logo da marca, cria as peças, faz a foto, arruma uma conhecida pra ser modelo. Ele faz tudo. E querendo ou não, quando você centraliza o trabalho, várias partes acabam sendo deixadas de lado”, e, por isso, o Vinicius decidiu, além de incluir as marcas no site, prestar um tipo de assessoria, principalmente com o design – seu lado forte – e a fotografia – lado forte da Ale. E assim eles vão divulgando e fomentando todas as vertentes da cultura negra! Curtiu o projeto? Só acompanhar nas redes sociais pra saber o que essa dupla – e todas essas pessoas que eles estão reunindo – andam fazendo por aí!

Comentários