Ir para conteúdo

Muito prazer, Frey Kalioubi

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[Carolina Tardin]

Em um prédio azul na Praça Tiradentes, logo no segundo andar, fica uma loja chamada Frey Kalioubi. É assim, você toca o interfone que fica do lado de fora e enquanto espera alguém atender vê a placa dizendo que a loja fica aberta de segunda a sábado de 11h às 19h. Quando abrem o portão, o próximo passo é se deparar com a estrutura antiquíssima do prédio e se encantar com o elevador que lembra casa de vó. Ao chegar no segundo andar, no corredor tem uma janela alta que dá uma boa vista da praça. Distrações à parte, a porta da loja se abre e o que mais parece o ambiente de uma galeria de arte se revela.

A Frey Kalioubi é um lugar de reunião de designers nacionais. Entre vários nomes, alguns são: Nuu Shoes, Haight, Handred, Soyvos, Bruna Pegurier, Cacete, Muggia, Zerezes e Luiza Marcier. Por dentro da loja, o ambiente é um misto da disposição de um galeria e um diálogo com a construção, dos anos 20, construído por padeiros. A localização é oportuna – a Praça Tiradentes é um reduto de arte. Seus vizinhos são o StudioX, Centro Carioca de Design, Centro de Arte Hélio Oiticica e o mais recente Centro de Referência do Artesanato Brasileiro.

Quem está por trás de tudo é Amran Frey, alemão, mais especificamente da cidade de Berlim. A gente bateu um papo por lá pra descobrir como é a relação da loja com a moda e o design:

“Para mim as roupas continuam roupas e não viram arte. A conexão entre arte e roupas para mim é outra. Nunca planejei abrir um espaço para “moda e arte”, e sim uma loja que vende roupas de design. Para criar um lugar onde esses produtos façam sentido da minha perspectiva é importante que o espaço seja regularmente desafiado com projetos de arte. No caso do Tobias Kaspar, por exemplo, a exposição e o desfile da edição de jeans que ele criou fazem parte da sua obra, que brinca com branding e outras dinâmicas comerciais, assumindo o papel da marca “Tobias Kaspar”. Assim, ele interveio na atividade da loja muito mais que fazendo um programa paralelo ao comércio que acontece no espaço”, explica.

O segundo artista que ocupa a loja é Matheus Rocha Pitta, com a instalação “NO HAY PAN”, projeto desenvolvido pelo artista durante residência na Itália. Sua obra dialoga com o prédio – são pães recheados de areia, assados por ele em uma padaria pertencente aos donos do edifício da Praça Tiradentes.

O programa da loja é repleto e variado. Pra esse ano já podemos esperar um evento de lançamento de um novo EP da OPALA e a segunda edição da revista NIN. Também está previsto o lançamento de uma nova coleção de roupas da estilista e artista Maíra Senise e a segunda coleção da marca Luiza Marcier – no momento os duas marcas vendem exclusivamente na Frey Kalioubi. Por fim e não menos importante, as estilistas da Muggia, Ana Beatriz e Juliana Suassuna, estão desenvolvendo uma coleção exclusiva para ser lançada no inverno.

É definitivamente um programa completo pra um dia na Tiradentes.

Fotos: Juliana Rocha

_DSC2634 ok_DSC2615 ok_DSC2606 ok_DSC2620 ok_DSC6838 ok_DSC6861 ok _DSC6871 ok_DSC6854 ok_DSC6848 ok

_DSC6874 ok _DSC6885 ok _DSC6898 copia _DSC6907 ok _DSC6916 copia _DSC6925 copia

Comentários