Ir para conteúdo

Muito Prazer, Espaço Cósmico

Fotos:
|
Texto: RIOetc

_DSC9537 cópia_DSC9441 cópia

Fotos: Juliana Rocha

[Bruna Sussekind]

Em meio à natureza, ao som dos pássaros e à tranquilidade de uma ruazinha no Cosme Velho, surge o Espaço Cósmico, ambiente para a prática de yoga, meditação, risoterapia, constelações familiares e dança.

Tudo começou quando a criadora do espaço, Paula Duarte, resolveu mudar radicalmente sua vida. Largou seu trabalho na área de comunicação, mergulhou de cabeça na yoga e na meditação e se mudou para a Casa Cósmica (mãe do Espaço Cósmico), casa grande de um irlandês, no Cosme Velho, onde todos os moradores possuem uma ligação com a natureza, permacultura e meditação.

Não satisfeita, formou-se em yoga, em recuperação motora pela dança e em risoterapia, na Espanha. Nessa mesma viagem, seguiu para a Índia e ficou um ano fora. Quando voltou, sua cabeça era outra, por isso resolveu publicar seu primeiro livro de poemas e crônicas, “Feitos da mesma luz”.

Com toda essa experiência transbordando, ela perguntou ao dono da casa, Simon, se era possível abrir um espaço numa das salas da casa. Surpreendeu-se com o “sim” e botou a mão na massa. Foi assim que, em abril deste ano, um cantinho no andar de baixo da casa se tornou o Espaço Cósmico, um lugar aconchegante para cuidar do corpo, mente e alma. “A casa já se chama cósmica, então resolvi nomear o espaço com o mesmo nome. É legal porque fica bem amplo: “Vou lá pro espaço cósmico”, parece que a pessoa vai fazer uma viagem interestelar!”, conta a multiterapeuta.

Às terças e quintas, Paula recebe sua turma de yoga com uma série de posturas corporais que trabalham alongamento, flexibilidade e bem estar físico, mental e espiritual. As aulas avulsas de risoterapia acontecem através de jogos e dinâmicas com o intuito de trazer nossa criança à tona e se libertar através da gargalhada. A técnica também ajuda no combate ao estresse e à depressão, pois libera tensões, produz endorfina, serotonina e ajuda na circulação sanguínea. Resumindo, rir é tudo de bom! E pra quem acha que rir é pouco, também se pode dançar à beça nas aulas de “dança solta” com a vivência dos Cinco Ritmos, uma espécia de dançaterapia que promove movimentos livres e soltos.

A novidade da vez é a constelação familiar, uma breve terapia que ajuda a encontrar a origem dos problemas familiares e aponta um caminho. “É como se tivesse um fluxo amoroso que percorre gerações, e com o tempo vão se formando nós. Essa terapia ajuda a desbloquear esses nós e permite que o cliente tenha um novo olhar sobre a situação”, explica a Paulinha.

 

Comentários