Ir para conteúdo

Refoodgees: cultura é culinária (e vice-versa)

Fotos: Wendy Andrade
|
Texto: RIOetc

[Vivian Melchior]

Você já deve ter percebido as maravilhosas comidas árabes vendendo em alguma barraquinha pelo Largo do Machado, Copacabana ou Botafogo. Também já deve ter visto – ou experimentado – uma arepa da Venezuela, uma empanada Colombiana ou um feijão fradinho nigeriano pelas ruas do Rio. Se sua resposta for não pra tudo, a gente alerta: tá papando mosca, perdendo tempo e deixando de experimentar comidas maravilhosas feitas em primeira mão pelos próprios representantes desses países: pessoas em situação de refúgio adotados pelo Rio.

Há pouco mais de um ano, a nigeriana Lateefat Hassan participou de uma dessas postagens virais do Facebook: acabou produzindo muito mais esfihas do que a demanda de uma cliente e precisava vendê-las – caso contrário, teria um prejuízo enorme e impossível de arcar. E é aí que a Gabriela Sales e Vitória Faoro, fundadoras do Refoodgees entram nesta história: as duas viram o post e foram conhecer lateefat. Decidiram, as 3, fazer um almoço nigeriano para 30 amigos na casa da Gabriela: “foi um sucesso, tinha até fila de amigo querendo participar. Nesse almoço que surgiu a ideia: vamos tentar agitar mais gente, fazer um projeto. Na mesma hora, um amigo falou: é refoodgees o nome! E assim nasceu o projeto”, conta. Criaram o logo, a página no Facebook e começaram a divulgar o trabalho da Lateefat: “a partir dela fomos conhecendo outros refugiados. Começamos a fazer eventos e colocar eles nas feiras.”, explica.

O projeto criado pela Gabriela e por Vitoria tem o objetivo de inserir pessoas em situação de refúgio no mercado de trabalho através da gastronomia e promover a troca cultural entre todos os envolvidos, auxiliando assim a inserção dessas pessoas na nova sociedade. Ainda sem um local fixo de trabalho, hoje eles já são cinco na equipe (na foto, da esquerda para direita: Iara Nogueira, Gabriela Sales, Pedro Franklin Breyer e Catherine Queiroz. Além da Vitória Faoro, que está morando em Londres).

A turma já realizou duas edições do Happy Hour do Refoodgees: “esse é um evento que estamos formatando pra fazer sempre, e a ideia é que cada edição seja temática de um país”, conta Gabriela. Nas fotos aqui em cima, você pode sentir um pouco do clima de “Uma Noite na Colômbia” com a anfitriã Nelly Llanera – ela cozinhou mil delícias colombianas, como arepas e empanadas típicas. O próximo evento da ONG será no dia 13 de setembro, com um cozinheiro sírio, na Feira Morar Mais por Menos, evento de decoração que vai rolar no Casa Shopping.

Não deixa de ficar de olho na página do Refoodgees e acompanhar todos os eventos. A gente garante: além de trocar experiências culturais e únicas, é uma ótima oportunidade gastronômica de experimentar comidas típicas de vários lugares do mundo ;)

Comentários