Ir para conteúdo

Fui pra Bahia e lembrei de você

Fotos:
|
Texto: RIOetc

[Duda Salgado d’Almeida]

(ou Diagrama de signos pra imaginar e não se perder)

Hoje vou dividir com você algo que tenho feito intensamente nos últimos dias. E, por conta disso, minha mente está em absoluto repouso. Tenho pensado pouco, muito pouco, e isso é bom. Ausência de pensamento não é burrice. É como um filtro rígido. Pense como se estivesse correndo uma maratona de 100km. Sua mente é o principal obstáculo. Qualquer pensamento a mais pode fazer suas pernas fraquejarem. Então, você ativa esse filtro, e nada poderá te impedir de concluir o trajeto. Já que, infelizmente, não tenho até o presente momento capacidade para correr 100km, medito por 100km.

Escolha um cantinho silencioso, pode ser do lado de dentro ou do lado de fora.
De preferência com um lugar pra apoiar as costas, mas não a cabeça.
Prefira sentar no chão.
Fique bem confortável, isso é muito importante.
Respire com a barriga. Inspire inchando a barriga e espire encolhendo a barriga, calmamente.

Agora imagine:

Palmeira torta de vento
Chão comprido de águas calmas
Barquinho de madeira com tinta branca fresca
Igrejinha em alto de morro, santinho barroco na sala de estar
E a manteiga vai se esgueirando tipo Dalí no biju de tapioca
O dendê fumegando na panela de pedra
Piscina de camarão, lula e ostra
Navio e sapato é a mesma coisa
E pé descalço na pedra quente é massagem

Tudo tem dois nomes e quatro origens
O preto, o pardo, o branco e o estrangeiro
Cidade alta, cidade baixa, cidade nova, cidade velha
Porto de entrada, mares adentro
Piatã, Ipanema, Guanabara de todos os santos
As cidades emprestam suas águas sem egoísmo
Quem se banha no mar de Salvador se banha no mar do Rio de Janeiro

E tudo se converte, e tudo se mistura
E meu coração misturado de saudade de agora e do futuro

Quando eu vou embora
Do Rio ou da Bahia
Eu sinto saudade.

Comentários