Ir para conteúdo

‘Racismo é estético’

Fotos: Tiago Petrik
|
Texto: RIOetc

Formada em Moda da PUC-Rio, Gabi Monteiro conta que, toda a sua vida, notou que algumas portas se fechavam por conta da sua cor. Depois de um episódio vivido na própria faculdade, a carioca do Chapéu Mangueira começou a sua pesquisa “Racismo é estético”. Procurando imagens do período colonial, começou a notar a forma que os corpos dos índios e negros eram retratados tanto nas fotos quanto nas pinturas, e viu  que era claramente de forma submissa. Nos dias atuais, as novelas insistem no modelo de representação dessas etnias, observa Gabi: o que aconteceu há 200 anos atrás ainda acontece. “‘Segundo Sol’ tem sua trama toda passada na Bahia, estado com 80% da população autodeclarada negra. Mas na trama de 44 atores, apenas 4 são negros”, aponta.

Há três anos a designer está focada em sua pesquisa. Parte dela, chamada O Vale Longo, foi enviada como candidatura à Universidade de Manchester, Inglaterra. O trabalho foi foi selecionado para a Creative Image 2018 Residency Conference, que vai acontecer em Leeds. Com outros 15 artistas visuais do mundo todo, que trabalham com pesquisas etnológicas, a residência terá duração de cinco dias. Na sequência, ela quer aproveitar para ir à Alemanha, para estudar ainda mais.

Para isso, ela precisa de uma ajudinha. Os custos da viagem ainda são muito altos e ela precisa de uma grana pra realizar o trabalho. A vaquinha online está rolando aqui. Dos R$ 18 mil necessários, ainda faltam um pouco mais de R$ 3 mil – a gente tem até dia 9 pra completar! Vai, Gabi!

Comentários