Ir para conteúdo

Morena Mariah

Fotos: Wendy Andrade
|
Texto: RIOetc

@morenamariah

“A face mais cruel do racismo pra mim é a desumanização. A forma como somos vistos enquanto negros. Pessoas negras são vistas com menos humanidade: levamos menos anestesia quando parimos, 111 tiros que não comovem, ninguém chora as mortes das nossas crianças, não existe luto para pessoas negras. Isso acho que é a parte que mais me dói no racismo. A forma como ele afeta nossas individualidades… As doenças psíquicas, autoestima baixa, a sensação sufocante de impotência diante de um projeto de genocídio e embranquecimento que corre silencioso no Brasil. Ser negro e consciente das questões de raça é como um grito mudo. Mas o que acho mais inacreditável é como ainda conseguimos resistir e manter viva a marca africana da alegria no nosso viver. Até a nossa tristeza dança.”

Comentários