Ir para conteúdo

Miguel Lourenço

Fotos: Wendy Andrade
|
Texto: RIOetc

@pretunovu

“A situação do preto no Brasil pode ter ganhado mais visibilidade, mas te afirmo que nossos corpos continuam sendo massacrados e marginalizados. O processo de aceitação é doloroso, mas fundamental. Entender o que meu corpo negro representa, me ajudou a esclarecer diversos questionamentos que me assombravam desde a infância. Não existe nenhum vitimismo no nosso discurso. Existem histórias reais e que infelizmente alimentam nosso cotidiano. Hoje eu já não choro, muito menos me calo. Eu respondo acima! Continuaremos de pé, fortes, ocupando cada vez mais cargos e espaços, porque o negro é capaz. Não tem como negar, temos uma força indescritível. A nossa luta segue constante.”

Comentários