Ir para conteúdo

Mães em Movimento: Julia Ribas

Fotos: Tiago Petrik
|
Texto: RIOetc

Mães em Movimento: um retrato da nova geração de mães que está redefinindo o estereótipo da maternagem.

Elas transitam entre carreira e vida pessoal, se entendem na sua individualidade e são sinônimos de mobilidade. A Sandálias Ipanema, em co-criação com a Noix e o RIOetc, apresenta Mães em Movimento, projeto que quer retratar as mães que são livres para transitar pelos espaços, prezam pela sua individualidade e reconfiguram o relacionamento entre a maternagem e os outros aspectos da sua vida. Convidamos oito mães para mostrar que ser mãe também é ser livre dos pés à cabeça. Conheça agora Julia Ribas (@juliamribas). 

Se tem uma dica que a Julia gostaria de ter aprendido antes de ficar grávida é: quase nada sai exatamente como o planejado. Exceto pelo nome da filha, que já tinha decidido aos quinze anos, todo o processo de maternidade fugiu do conto de fadas que sonhava. A licença maternidade começou na última semana da gravidez, o parto normal teve que virar cesárea e o casamento se desfez logo após o nascimento da Valentina.

“Acho que a Tina nasceu para iluminar minha vida na verdade, tudo que era nebuloso, como um sopro foi se clareando”. A partir daí, a Julia usou a conexão com a filha para mudar de rumo e eliminar tudo o que não fazia mais sentido. Tomou coragem, abandonou o antigo emprego e lançou um projeto coerente com o que acredita. A Shock, marca de cosméticos vegana e sustentável, surgiu da união de uma preocupação socioambiental com a vontade de ser um exemplo para a Valentina, pode até ser “careta”, como diz a Julia, mas rendeu uma ótima ideia.

Para conciliar todos esses desafios, o jeito é vestir a capa de Super-Mulher. E contar com a ajuda da própria mãe, é claro. Para a Julia, o segredo é respeitar as particularidades de cada experiência: “Cada maternidade é única e especial. Tenho certeza que no meu próximo filho, será tudo diferente e igual ao mesmo tempo. Sempre em movimento mas cada uma dançando sua própria música”.

Comentários