Ir para conteúdo

Coisas “inexpressáveis”

Fotos: Wendy Andrade
|
Texto: RIOetc

@marinala.tt.uca

Encontramos com a Marina Lattuca na MALHA. Conversa vai, conversa vem, ela contou: “eu sempre gostei de desenhar e pintar, acho que uma das melhores formas da gente expressar coisas que são “inexpressáveis”. A artista (e também estudante de jornalismo), acabou de fazer um curso de pintura em uma academia austríaca que vai para Veneza a cada verão. Foram duas semanas, uma de Painting I, que é um estudo mais da pintura figurativa, e outra de Painting II, que é mais focado na pintura abstrata. “O que eu diria que é mais “característico” das minhas pinturas é que eu pinto, na maioria das vezes, homens negros. Homens, eu gosto de representar de uma forma diferente, sempre com expressões vulneráveis, instáveis, tentando quebrar aquela ideia machista de homem durão, sabe? E negros, porque eu acho que poucas pessoas na história da arte, pelo menos os clássicos, os representavam”. Se quiser conhecer um pouco mais dos seus trabalhos é só vir aqui e aqui :)

Comentários