O RIOetc é um site de estilo de vida que retrata e exalta o jeito de se viver na Cidade Maravilhosa. Foi criado em novembro de 2007, por Renata Abranchs e Tiago Petrik. Ela, consultora de moda; ele, jornalista.

O Rio vivia um momento de baixa autoestima, e o nosso objetivo era enaltecer sua cidade através de seus habitantes e de sua capacidade criativa. E retratando inspirações, criar uma imagem positiva, colorida e solar da Cidade Maravilhosa.

Para isso, pegamos emprestado da obra referencial do cronista João do Rio (1881-1921) a tagline “A alma encantadora das ruas”. Mas ao contrário do escritor, que flanava também pelo submundo carioca na virada do século 20, a gente decidiu que nossa missão editorial era exibir apenas um retrato otimista da cidade.

O registro de looks, que começou como algo eventual, logo virou um vício frenético. A interatividade com a rua passou a exigir mais e mais desejo de conhecer, entrevistar, saber o que move cada um. Virou uma pesquisa de comportamento, e passou a incluir perguntas sobre o que o carioca ouve, come, os lugares que frequenta, os filmes que assiste – enfim,  como vive e como se relaciona com esse cenário único.

Nos cinco primeiros anos de trabalho, foram cerca de 12 mil personagens retratados, não apenas no Rio, como em cidades de outros 13 países visitados por nós. Afinal, é assim que se descobre o que nos faz diferentes.

Aos poucos, o RIOetc se tornou um prestador de serviços, oferecendo essa percepção da cidade. Em janeiro de 2009, fomos convidados pela feira Prêt-à-Porter, de Paris, para expor 300 fotos no salão. Logo depois, clicamos nosso primeiro catálogo, para a Maria Filó, na coleção “A Praça” – que tinha a rua como inspiração. Em outubro de 2010, passamos a colaborar semanalmente com a entrega de fotos de streetstyle para o site do canal GNT. Dezenas de empresas, ligadas ou não à área de moda, se associaram ao RIOetc em projetos pontuais. Entre elas, Farm, adidas, Burberry, os shoppings Rio Design Leblon e Barra e a Natura. E já lançamos quatro livros, além de uma revista.

Ainda em 2010, criamos a coleção coletiva Encantos Mil. De forma absolutamente inédita, reunimos 16 marcas com a intenção de homenagear o Rio em seu aniversário de 445 anos. Parte da venda das camisetas foi revertida para a Escola Livre de Artes do Circo Voador. A ação passou a fazer parte do nosso calendário, e todo 1º de março voltamos a reunir algumas das mais renomadas marcas cariocas para este “abraço” coletivo. Em 2011, apoiamos o projeto Viva Favela, do Viva Rio; em 2012, a ONG Urece, que trabalha com a inclusão de deficientes visuais através do esporte; e em 2013, a Spectaculu, que capacita jovens para trabalhar com cenografia, figurino, beleza, fotografia e produção, entre outras áreas.

Desde o início do trabalho, o Rio mudou. Hoje é possível sentir que a percepção de segurança melhorou; a cidade foi escolhida para sediar grandes eventos mundiais, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos; os investimentos voltaram; os gringos redescobriram a cidade como o lugar onde se quer passar as férias – ou até viver.

A gente não é responsável por isso. Claro que não. Mas assistir a essa virada dá a deliciosa sensação de que a gente cantou a pedra, como se estivesse com aqueles cartazes: “Eu já sabia!”

MANUAL DE REDAÇÃO

1 –RIOetc tem como missão retratar a alma encantadora das ruas.

2 – Todos os personagens do RIOetc encarnam essa alma encantadora das ruas – e isso não é pouco, tá?

3 – Salvo algumas exceções (devidamente sinalizadas), não há produção alguma nos personagens retratados. Eles aparecem aqui exatamente da forma em que foram encontrados na rua.

4 – Enxergamos em cor-de-rosa, fazemos jornalismo a favor. Já tem gente demais pra reclamar e falar mal, então nos damos o direito de falar bem do Rio e exaltar sua capacidade criativa.

5 – Colocamos muita fé nas chances do Rio de se tornar um lugar cada vez melhor e que cada um pode fazer sua parte. Só pra citar um exemplo bem básico: sempre que dá, a gente se desloca de bicicleta ou a pé.

6 – Queremos interagir com a cidade não apenas a retratando, mas também oferecendo propostas lúdicas, massageando seu ego e apoiando iniciativas inclusivas, através da educação e da capacitação.

7 – Dificilmente você vai ver a gente perguntar pra alguém na rua de onde é a roupa que foi fotografada.

8 – Ao exibir conteúdo contratado, deixamos isso explícito para o leitor.

*adaptado do “Manual de redação” publicado na revista RIOetc, em abril de 2008.