Ir para conteúdo

Muito prazer, Luiza Therezo

Fotos: Tiago Petrik
|
Texto: RIOetc

Luiza Therezo é lá de Itabira – portanto conterrânea de Drummond. Mas a poesia que ela faz é visual, bordando sobre fotos analógicas impressas – projeto batizado de “35mm e linha”. Quarta-feira (21/3) a série ganha as paredes da nossa loja (Largo dos Leões, 81C); camisetas e ecobags na mesma linguagem também estarão expostas e à venda.

“Corpo-cidade” – assim foi batizada a exposição – “é sobre minha forma de enxergar os personagens, o horizonte e a arquitetura”, explica Luiza, que aos 16 anos deixou a cidade natal para estudar em BH, e há apenas três meses adotou o Rio como lar, embora venha pra cá desde sempre, visitar a família paterna.

BH e o Rio, portanto, são suas duas maiores inspirações (apenas uma praia uruguaia, em uma das fotos, é intrusa). Aos 24 anos, Luiza formou-se em Publicidade, mas trabalha com produção para cinema e TV, e desde 2011 pratica a fotografia analógica. Embora tenha a mãe costureira, não foi com ela que aprendeu a bordar. “Eu já tinha saído de casa quando comecei a praticar”, conta. E interferir nas imagens impressas sempre foi uma distração – antes com aquarela, agora com linha e agulha.

A exposição fica por aqui até dia 20 de abril. Na abertura, teremos Stella Artois. As camisetas foram impressas pela Touts.

Comentários