Ir para conteúdo

Muito prazer, Helena Pontes

Fotos: Tiago Petrik
|
Texto: RIOetc

Helena Pontes é uma pernambucana nascida em Curitiba – apenas por um golpe do destino, porque do sotaque às referências, tudo é lá da terra por onde passou Nassau.

Há quatro anos ela também dá nome a sua marca de roupas, que tem como premissas a criação de peças duráveis e de bom acabamento. Em bom português, estamos falando de slow fashion. “Sou adepta do consumo consciente. Compre menos, com mais qualidade. A história da marca vem dessa preocupação”, conta Helena.

Vamos então voltar a Pernambuco, no fim dos 80. Lá a avó de Helena, Maria Anunciada, costurava as roupas da neta – e fez isso até o fim da vida, aos 94 anos. “Na adolescência, meu programa preferido era ir a lojas de tecidos com minha avó. Até hoje tenho pavor de shopping, de comprar peças sem procedência, sempre me questionei sobre isso”, diz.

Veio para o Rio, depois de formada em Design Gráfico. Na bagagem, as roupas costuradas por Maria. As colegas do escritório Redondo, onde Helena trabalhava, queriam igual. Isso aguçou ainda mais o interesse da moça, que partiu para uma pós em Design de Moda na Esmod, em Paris, onde se ensina o métier há mais de 150 anos. “Toda minha técnica vem de lá. Eu mesma desenvolvo minha modelagem. E, apesar da convivência com minha avó, foi na França que aprendi a costurar”, explica.

Na volta ao Brasil, pareceu natural a criação da marca. Helena busca uma alfaiataria minimalista, descomplicada, onde o mais importante é o conforto. Por isso, utiliza-se de fibras naturais, como algodão, linho e seda. E, não custa repetir: ela faz peças que duram, que não são a “modinha”.

Esta semana (de 12 a 19/12) Helena estará aqui na nossa loja (Largo dos Leões, 81 C – Humaitá), onde apresenta em primeira mão a nova coleção, Luzia. O título é uma homenagem a uma obra do artista Gilvan Samico, “Luzia e as feras”. A última coleção, Sussuarana, também tinha inspiração nordestina. “É um retorno às origens”, avalia Helena. “E a próxima coleção também será”, adianta.

Comentários