Ir para conteúdo

Mestre Millôr

Fotos:
|
Texto: RIOetc


Fotos: Tiago Petrik

[Rafael Doria]

Pintura, desenho, palavras, tirinhas, cartum e … arte urbana. Poucas pessoas podem se expressar de tantas formas diferentes como o mestre Millôr Fernandes. Autor de inúmeros trabalhos relevantes para formação da nossa cultura, esse baluarte da carioquice, fundador do Pasquim, gênio do humor, teve seu trabalho reproduzido em painel por Márcia Nogueira na Praça Sara Kubitschek, em Copacabana, no ano de 1998.

Desde então, um pouco da sua obra pode ser vista por todos que passam por ali. O interessante é que, além da questão visual, esse painel ainda nos revela o ponto exato da criação de um outro ícone da cidade, o frescobol. Millôr é isso aí, linhas despreocupadas, cores simples, informação potente, sutileza extrema, acidez na medida e Rio de Janeiro em essência.

Nas últimas semanas correu a notícia de que o painel seria transferido para outro lugar. A gente aproveita a nossa coluna para gritar pela permanência do mural onde ele está, já que seu conteúdo é diretamente relacionado com o local.

Veja também neste link um pouco mais do trabalho de Millôr, primordial para entender um pouco da nossa história recente.

Salve Mestre!

Este post é mais uma gentileza da Gafisa pra você.

 

Comentários