Ir para conteúdo

A arte sobe o morro

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Fotos: Tiago Petrik

[Rafael Doria]

Favela Santa Marta, sexta-feira pela manhã. Um dia lindo de sol em busca das novidades da comumidade. Vários projetos culturais estão descobrindo o acesso a áreas excluídas da cidade, e a troca entre moradores e visitantes começa a dar frutos. Seja em ações espontâneas ou em ações planejadas por ONGS e empresas, o passeio pelo morro deixou claro que com um pouco de carinho e cuidado, tudo se transforma.

Um bom exemplo foi o que aconteceu através das tintas do Favela Painting, promovido pela dupla holandesa de artistas Haas e Hahn, que trouxe novas cores ao coração da favela. Ali na Praça do Cantão, um boa interferência localizada, de forte impacto visual, com possibilidade de expansão – como parece ter sido o projeto inicial. O bacana é que o produto final acabou virando um símbolo muito presente em várias partes da comunidade.

Outro referência de arte nessa colina em Botafogo é na famosa Lage do Michael Jackson. Lá, uma estátua em bronze do mais famoso visitante do morro e um painel em mosaico (realizado pelo artista Romero Britto) concorrem com a estupenda vista de quase toda a Zona Sul da cidade.

Pouco para o que pode ser e muito para o que era. Foi essa a  sensação que ficou. Porque  acredito que o morro pode muito mais, com a participação de quem mora por lá. Com aquela velha máxima de ensinar a pescar em vez de dar o peixe, tenho certeza de que inúmeros talentos aparecerão, e a arte se espalhará numa onda colorida.

Em breve mostraremos o projeto do complexo Pavão/Pavãozinho/Cantagalo, realizado pelo mítico ACME e seus amigos, como exemplo a ser seguido.

 

 

Este post é mais uma gentileza da Gafisa pra você.

 

Comentários