Ir para conteúdo

Uma semana nos museus

Fotos:
|
Texto: RIOetc

Em decorrência dos últimos acontecimentos com o Museu Nacional, sentimos que era nosso dever dedicar a agenda desta semana aos programas culturais espalhados pelos museus da cidade. Porém, mais do que uma edição especial, assumimos outro compromisso: a partir da semana que vem, além da agenda comum, iniciamos uma coluna voltada especialmente às grandes casas que abrigam a nossa história. Aproveite o passeio!

Quinta-feira, 06.09

– O Queermuseu, no Parque Lage, segue para a terceira semana de atividades. Na quinta, o tema é “Pedagogia e Aprendizagem”, e conta com a presença de Ana Thomaz, educadora e ex-bailarina; David Miranda, primeiro vereador LGBTQI+ na história do Rio; e Thelma Villas Boas, pesquisadora do PPGAV UFRJ e propositora da Lanchonete. Os debates acontecem de 19h às 22h e a entrada é gratuita.

Sexta-feira, 07.09

– Feriado é dia de conferir a mostra “Século XXI: Mulheres, Ação” na cinemateca do MAM. Na sexta, os filmes voltam-se para o tema “Protagonismo Negra”, com sessões às 14h, sobre a entrada das mulheres no funk; 16h, com exibição de The Berlin Years, de Aubrey Lorde; e 18h, quando começa a sessão com os curta-metragens do projeto. A entrada é gratuita.

– Tratando-se de futebol, a gente não consegue ser imparcial. Durante 20 dias, a Casa França-Brasil recebe a exposição “Flamengo: História de Uma Paixão”, que ocupará todas as salas do museu e conta a trajetória do melhor clube do mundo, desde seu surgimento até os dias atuais. Na mostra, os torcedores terão uma participação especial, através de figuras icônicas da torcida rubro-negra, como “Anjinho”, “Pânico”, “Valderrama” e “Dona Zica”, entre outros. A Casa fica aberta entre 10h e 20h e a entrada é gratuita.

– A mostra “Seydou Keïta” chega ao Instituto Moreira Salles com obras do fotógrafo malinês que capturou os olhares de habitantes de seu país durante o processo de independência, por volta dos anos 50. As fotos ficam em cartaz até o dia 27 de janeiro de 2019, de 11h às 20h, e têm entrada gratuita.

Sábado, 08.09

– Aos sábados, o Museu do Amanhã recebe a sétima edição da Festa Literária das Periferias (FLUP), um movimento que incentiva o papel das periferias nos debates sobre leitura. Até o dia 15 de setembro, o museu hospedará encontros dos ciclos de formação Poesia Preta e do Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual, incubadora de roteiristas negras e negros parceira da TV Globo. As entradas custam entre R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira) e os eventos acontecem de 17h às 19h.

– Mais do que performers, drags são esculturas vivas, criadas por artistas que desafiam conceitos pré definidos de gênero. Para celebrar a diversidade da arte drag, o Bixcoito Drégui Festival  organiza uma noite com exposições vivas de figuras importantes da cena LGBTQ+ como Iryna Leblon, Vicente Van Goth, Maybe Lov e Lindah Mistakis. Além da mostra, o festival terá performances de Dominic Lamarque, Conga Bombréia, Andreia Andrews, Nuven, Amber Avelino e Organza. O evento começa às 20h30 no Espaço Multifoco e as entradas custam R$ 20.

Domingo, 09.09

– É impossível falar de museus sem pensar no Museu Histórico Nacional. Aos domingos, o espaço que abriga um acervo com cerca de 258 mil itens, entre objetos, documentos e livros de 1415 à atualidade tem entrada gratuita e é uma opção imperdível para rememorar a trajetória do país.

Segunda-feira, 10.09

– Segunda-feira é dia de museu fechado, mas a cultura não para! No Instituto Cultural das Ruínas acontece o Réu do Grafitti, com muita diversão, troca e aprendizado sobre arte urbana. A entrada é gratuita e o evento começa às 19h.

Terça-feira, 11.09

– De terça a sábado, a Caixa Cultural recebe a terceira edição do projeto Hip Hop Conhecimento, que reúne artistas e profissionais do meio para debater sobre temas relacionados à valorização do movimento, seja da vertente política à musical. MC Marechal comanda a noite de abertura, acompanhado de nomes como DJ Tamy, Dudu de Morro Agudo, Gabriel Marinho e Karina Vieira. As palestras são gratuitas, às 19h e as senhas devem ser retiradas até uma hora antes do evento. 

– Na era das selfies, as curadoras Lúcia Avancini e Marilou Winograd convidaram 70 artistas para desenvolver uma “selfie conceitual”. A proposta é que cada artista crie uma obra que remeta a um gênero ou época escolhida por ele, junto com  o olhar contemporâneo. A mostra acontece no Centro Cultural Correios, de 12h às 19h, de terça a domingo.

Quarta-feira, 12.09

– É véspera do dia das mães em 2002. Quatro pessoas têm as suas trajetórias alteradas a partir de suas relações com o outro e a cidade. Inspirado no livro Eles eram muitos cavalos, de Luiz Ruffato, o espetáculo “Naquele Dia Vi Você Sumir” acontece no Centro Cultural Banco do Brasil, de 19h30 às 20h50, com ingressos entre R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). 

Comentários